Artigos

Deus vivo na eucaristia

Anunciar, a partir da experiência do Deus vivo na eucaristia!
Hoje vivi uma experiência diferente, após receber a eucaristia na missa de finados, realizada no cemitério de Itu/SP; Uma bela e santa missa onde o sacerdote nos exortou, o tempo todo, que a morte não é o fim da vida, mas a continuidade para aqueles que crêem na ressurreição de Jesus Cristo, que se doou para que tivéssemos o direito à vida, e vida em abundância.
Após a santa comunhão, o sacerdote permitiu que um grupo de fiéis cristãos, mas não católicos, tivesse alguns minutos para fazerem uma “homenagem”, assim ele nomeou.
Assim que o sacerdote terminou de anunciar o que aconteceria, o grupo ocupou a área do ministério de música e iniciou-se um louvor/oração (não sei o nome correto) e em seguida cantaram uma música. Não sei o nome, não me recordo exatamente a letra, mas sei que falava sobre o poder de Jesus, em remover a pedra e ressuscitar Lázaro após 4 dias de morto. Através daquela música, a pessoa que conduzia o louvor, incentivava os presentes, se permitirem a deixar Jesus remover as pedras da nossa vida; diga-se de passagem, uma linda música, em vozes muito afinadas, um coro muito bonito; fiquei observando a assembleia, alguns acompanhavam cantando em uníssono, minha mãe atrás de mim também cantava, e via o sacerdote também acompanhando a letra e cantando, realmente uma bela apresentação.
Foi aí que pude ver o quanto os fiéis católicos, todo nós, perdemos a essência e magnitude da transubstanciação que acontece no altar, o quanto não valorizamos o momento único, repito ÚNICO e o privilégio que possuímos como cristãos católicos apostólicos romanos: A Santa e Sagrada Eucaristia.
Observada ali diversos, nem 1, nem 2, diversos fiéis na assembleia , emocionadíssimos, contendo e secando lágrimas; Não julgo seus motivos particulares, pois cada um sabe a dor que está passando, mas em meu coração eu pensava/dizia: “Ora meu povo, olhem pra dentro de si, maior alegria, emoção e santificação, Jesus é um agora contigo, pela sagrada comunhão que acaba de receber”.
Como um louvor (por mais ungido que seja) é capaz de produzir num povo, uma alegria maior do que a própria comunhão do corpo do Senhor Jesus Cristo.
Passei o dia pensando a respeito desse momento que vivi, e em vários momentos, Deus me mostrava respostas que providencialmente vem de encontro com o tema proposto para esta partilha: “Ide pelo mundo, pregai o Evangelho a toda criatura”. (Marcos 16,15)
  • Como é o meu compromisso com a minha paróquia? Posso assumir serviço e não o faço?
  • Como é o meu compromisso com a minha comunidade? Honro e zelo as missões que me são confiadas?
  • Como é o meu compromisso em testemunhar com o Evangelho da minha vida? Me comprometo ou me calo para não entrar em embate com os outros?
  • Como é o meu compromisso em, no meu ambiente de trabalho levar o Cristo que vive em mim? Ou apenas me desvio daqui e dali e não ajo com espírito cristão?
  • Como é o meu compromisso em ser de Deus, e ser a família do céu aqui na terra, nos mais variados ambientes que frequento? Eu levo o Cristo comigo, ou me disfarço em meio a multidão?
  • Carregamos o Cristo vivo em nós após a comunhão e continuamos agindo como derrotados, frágeis para nos emocionar com um louvor e com o coração fechado para reconhecer o Cristo que habita em mim?
Toda essa experiência, me fez recordar da pequena Santa Imelda, que quando noviça e ainda jovem demais para comungar perguntava às irmãs religiosas: “Irmã, a senhora comungou Jesus e não morreu?“, as freiras respondiam assustadas: “Que é isso menina? Por que morrer?”, a pequenina religiosa respondia: “Como pode a senhora receber Jesus em comunhão e não morrer de amor e de tanta felicidade?
Se nossa busca pela santidade, ainda não nos permite morrer ao comungar Jesus, devemos pedir para que o amor e a felicidade que emanam de Jesus, na santa eucaristia, nos impulsione e de coragem para anunciar o Senhor e as suas maravilhas.
Que possamos anunciar o Evangelho com as nossas vidas e com toda riqueza de ter um Deus vivo em nós.
Míriam Cristiane Tropalde Paulino
Comunidade de Aliança Família de Nazaré

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s