Artigos

Olhar a cruz de Cristo

jesus na cruzO que vemos quando olhamos Jesus Cristo crucificado?

“Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor?Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e seu aspecto não podia seduzir-nos. Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele. Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado. Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, seguíamos cada qual nosso caminho; o Senhor fazia recair sobre ele o castigo das faltas de todos nós. Foi maltratado e resignou-se; não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. (Ele não abriu a boca.) Por um iníquo julgamento foi arrebatado. Quem pensou em defender sua causa, quando foi suprimido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo? Foi-lhe dada sepultura ao lado de facínoras e ao morrer achava-se entre malfeitores, se bem que não haja cometido injustiça alguma, e em sua boca nunca tenha havido mentira. Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo pelo sofrimento; se ele oferecer sua vida em sacrifício expiatório, terá uma posteridade duradoura, prolongará seus dias, e a vontade do Senhor será por ele realizada. Após suportar em sua pessoa os tormentos, alegrar-se-á de conhecê-lo até o enlevo. O Justo, meu Servo, justificará muitos homens, e tomará sobre si suas iniquidades. Eis por que lhe darei parte com os grandes, e ele dividirá a presa com os poderosos: porque ele próprio deu sua vida, e deixou-se colocar entre os criminosos, tomando sobre si os pecados de muitos homens, e intercedendo pelos culpados.” (Isaías 53, 1-12)

jesus-flagelado-acoitado

Segundo Masataka Watanabe, do Instituto Max Planck em Tübingen, na Alemanha, após estudos realizados, concluiu que, ter ou não uma imagem à vista causou uma variação muito pequena da atividade cerebral das pessoas que participaram da pesquisa. Essa variação só foi grande quando eles tiveram que prestar atenção a elas. Portanto, a ciência nos mostra que o ver é aprofundar sua visão sobre o objeto visto e analisá-lo mais de perto. Já o enxergar, é apenas olhar sem avaliar com mais cuidado aquilo que se está enxergando.

Apoiados nesse estudo, podemos dizer que o ato de enxergar é o uso de uma aptidão física, a utilização do sentido da visão, enquanto que o ato de ver, é perceber, é fazer uma experiência profunda, interagir, deixar ser envolvido por aquilo que vemos. Quando vemos e não apenas enxergamos, somos atraídos, envolvidos e transformados. Nossas emoções entram em cena, gerando em nós sentimentos, comportamentos e ações.

jesus crucificadoO que vemos quando olhamos Jesus Cristo crucificado?

No primeiro momento podemos enxergar um homem todo ensanguentado, que foi torturado com muita crueldade e morreu agonizando de dor. Mas se  buscamos aprofundar nossa visão, podemos perceber o próprio filho de Deus feito homem, que passou pelo sofrimento e pela morte, para livrar a humanidade de todo o pecado.

Qual experiência pessoal que consigo fazer ao olhar a cruz de Cristo?

Podemos ver um homem fraco, que foi assassinado injustamente ou um homem tão forte e decidido que não desistiu, nem mesmo diante de tanta dor, um homem honrado que foi até as últimas consequências, para cumprir a sua missão salvífica e restabelecer o acesso, para toda a humanidade, na presença de Deus Pai todo poderoso.

Através do meu olhar, consigo penetrar no interior da cruz?

Podemos fazer uma belíssima experiência, ao estabelecer com Jesus crucificado uma profunda conexão, a ponto de nos ver contido nesse mistério que nos salvou de todos os nossos pecados. Essa experiência nos dá força para vencer todas as tentações, todos os obstáculos, mesmo aqueles que aparentemente se mostrem impossíveis de serem superados. Em Jesus crucificado podemos ver a maior prova de superação de todos os tempos, Ele venceu até o que parecia ser invencível, a morte.

Como não ver o interior desse ato de amor?

Foi por nossos pecados, por nossas faltas, por nossas enfermidades, por tudo aquilo que nos prendia e nos escravizava. “Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos”.

“O castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas”. Tomemos posse dessa vida conquistada por Jesus na cruz, não deixemos que isso tenha sido em vão, somos testemunhas desse amor.

Que a cada dia possamos retribuir esse amor, com a nossa alma, de todo o coração, com  todo entendimento e com toda a nossa força.

Diga sem medo!!! Hoje livre sou!!! Jesus me libertou!!!

Adriel de Andrade

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s